Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contos e ditos

A escrita é aquilo que eu sou. Por vezes, escrevo contos, outras vezes desabafos, um ou outro texto breve, alguns dias, poemas. Eu encontro-me na prosa, perco-me na poesia. Sempre de um jeito livre, simples e despretensioso, porque eu sou assim.

Contos e ditos

A escrita é aquilo que eu sou. Por vezes, escrevo contos, outras vezes desabafos, um ou outro texto breve, alguns dias, poemas. Eu encontro-me na prosa, perco-me na poesia. Sempre de um jeito livre, simples e despretensioso, porque eu sou assim.

22
Ago18

Sonha comigo

Inês Aroso

coffee-3139776_960_720.jpg

 

Quando se despediam ao telefone, todas as noites, antes de adormecerem diziam, à vez: "Sonha comigo".

Pousavam os telemóveis nas mesinhas de cabeceira e sonhavam um com o outro.

Um dia, ele fartou-se de esperar pelo momento certo. A história deles era complicada. Houve negação, houve fuga, houve zangas. Mas era demasiado intenso o que os unia. Apesar de tudo o que os mantinha distantes.

Tinha a chave de casa dela. Sabia-a sozinha. Entrou-lhe pela cama dentro. Ela não se assustou. Era o sonho dela. Era o sonho dele.

Deixaram que o prazer que lhes invadia os sonhos lhes unisse os corpos. Sedentos de se conhecerem. De se entregarem. De se esgotarem um no outro, como se o desejo se findasse, como a água. Pelo contrário, a maré subia... A água escorria-lhes nos corpos suados, descobertos, ávidos.

Não era um encontro delicado. Era impossível sê-lo. A espera aguçara a vontade. Devoraram-se. Prenderam-se. Sem tabus. Sem medos. 

O despertador tocou. 7h10. Ela virou-se para lhe olhar o corpo nú, estendido nos lençóis. Ele levantara-se. Preparava o café. Ensonada, foi até à cozinha. Lá estava ele. O café. Por preparar. O resto... tudo fora um sonho.

"Hoje preciso de um café forte!", disse para si mesma, antes de se meter no chuveiro (com ele, ainda), enquanto sussuravam, com carinho, ordinarices de dois loucos um pelo outro.

Logo a seguir, enviou-lhe uma mensagem: "A vida é demasiado curta para não sonhar. Mas é ainda mais curta para não viver...". E com um sorriso nos lábios, levou o sonho com ela, para o trabalho, nesse dia.