Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contos e ditos

A escrita é aquilo que eu sou. Por vezes, escrevo contos, outras vezes desabafos, um ou outro texto breve, alguns dias, poemas. Eu encontro-me na prosa, perco-me na poesia. Sempre de um jeito livre, simples e despretensioso, porque eu sou assim.

Contos e ditos

A escrita é aquilo que eu sou. Por vezes, escrevo contos, outras vezes desabafos, um ou outro texto breve, alguns dias, poemas. Eu encontro-me na prosa, perco-me na poesia. Sempre de um jeito livre, simples e despretensioso, porque eu sou assim.

10
Dez18

Do meu abrigo, com amor!

Inês Aroso

girl-865304_960_720.jpg

Não gosto que me vejam triste. Fujo das pessoas que sei que ficarão magoadas por verem que o meu sorriso, por muito genuíno que seja não esconde a tristeza, que se esconde, lá no fundo, no olhar. Evito que me olhem nos olhos. Falo de banalidades, oculto fragilidades. Disfarço a sonolência, o sofrimento e o cansaço. Faço um esforço por parecer eu mesma.

Sim, porque acredito que, debaixo da dor, dos medicamentos, do desânimo, das capacidades diminuídas, estou eu: a guerreira, de coração gigante, teimosa, gulosa, sonhadora, com algum mau-feitio, impulsiva, de lágrima fácil, tanto a chorar como a rir... pois sou uma rainha do drama, mas também do humor!

Não estou no cimo da montanha que me viram escalar, a muito custo, ao longo dos últimos anos. Não estou no fundo, caída, como já estive. Estou num abrigo, algures na subida, a recuperar. Por vezes tenho que descer, para voltar a subir. Nesta dura caminhada, é curioso ver quem vejo passar, quem me evita, quem me acompanha, quem me despreza, quem me dá algum alimento, força e ânimo.

Um dia voltarei ao cume. E sei que lá só encontrarei os verdadeiros amigos. Porque no topo da minha montanha só chega quem dá e recebe amor.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.